Campeonato Nacional I Divisão Femininos21 Novembro 2018 . Leitura - 6min

Leixões SC vs AVC Famalicão | Antevisão

O Leixões SC recebe o AVC Famalicão às 17h00 de domingo na Nave Ilídio Ramos, em Matosinhos, num jogo a contar para a 11ª Jornada do Campeonato Nacional.

leixoes-sc-vs-avc-famalicao-antevisao - image

10 jogos após o arranque do campeonato feminino as atenções voltam-se para o tão esperado duelo de titãs que acontece na última jornada da primeira volta.

 

Duas equipas consistentes que não só ocupam os lugares cimeiros da tabela classificativa como são também, neste momento, apontadas como as principais candidatas ao título. Um favoritismo que já não as surpreende uma vez que nos últimos anos se encontram na corrida pelos principais troféus.

 

Com 10 vitórias em 10 jogos AVC Famalicão segue na liderança do campeonato com 30 pontos, seguido pelo Leixões SC que soma 27 pontos depois de ver aplicada a sanção de derrota por falta de policiamento, quando o mesmo era obrigatório, no encontro referente à 6ª jornada com o Belenenses.

 

Tendo em conta o histórico de rivalidade e o percurso das duas formações tudo aponta para um jogo de maior pressão. Uma ideia rapidamente dissipada pelos treinadores, na antevisão do encontro que coloca frente-a-frente o 1º e 2º classificado.

“Eu não sinto pressão nenhuma. Mentia-lhe se dissesse que não existe um ‘nervoso miudinho’ antes dos jogos importantes”, começou por dizer Rui Moreira ao sublinhar que é algo que “faz parte de quem está habituado a jogar a um nível mais alto”.

 

Mas se para Rui Moreira a pressão não existe, para Mário Martins é fácil de gerir.

Na antevisão da partida, o técnico leixonense frisou que a experiência individual e coletiva da equipa “faz com que essa pressão não seja emocionalmente tão condicionadora como há 2 ou 3 anos atrás” e, por isso, “gerir a pressão acaba por ser fácil porque são as semanas em que toda a gente está mais focada e disponível, o que eleva o nível do treino e da preparação”.

 

Com ou sem pressão, a verdade é que ambas as equipas vão querer ganhar. 

“Não é por ser na casa do adversário, com um público fantástico com que nos brindam todos os anos em jogos grandes, que nos vamos encolher. Vamos entrar fortes e focados para vencer o encontro”, garantiu Rui Moreira.

O mesmo acontece do outro lado da rede. Mário Martins admite que este jogo poderá permitir à sua formação encontrar o seu “melhor nível” prometendo uma equipa “organizada e tranquila” para conseguir sair vencedor.

 

Sem poder contar com o plantel na sua máxima força, o técnico de Matosinhos não escondeu que “as lesões e doenças têm sido um problema”, ainda assim não duvida que as sereias estão preparadas para responder às necessidades da equipa, “como se comprova pelos resultados obtidos, o grupo tem encontrado soluções”.

“Neste jogo acredito que, infelizmente, ainda não vamos estar na máxima força, mas do ponto de vista do cuidado na preparação, na motivação e vontade estaremos com toda a certeza”, assegurou.

 

A participar nas competições europeias, não tem sobrado muito tempo de descanso às famalicenses que depois de garantir a passagem aos 16 avos de final da Challenge Cup (que tem início precisamente no dia 29 de Novembro) se encontram focadas na preparação do próximo jogo do campeonato.

 

Questionado sobre a gestão do esforço das atletas, Rui Moreira afirmou que “é sempre melhor trabalhar em cima de vitórias do que de derrotas” sublinhando que o “grande problema de gestão é pelo facto de nem todas as atletas serem profissionais” acrescentado que o “atleta tem de treinar, descansar alimentar-se e preparar jogos”.

“Se estas atletas querem estar ao nível das melhores, elas entendem que têm de ter a carga de treino e jogo dos melhores, mas ao mesmo tempo tenho que me preocupar com as tarefas extra treino porque os outros, os ditos melhores, também se preocupam. Não posso querer jogar no meio das referências e treinar só quatro vezes por semana e jogar só ao domingo”, esclareceu.

 

Rivais dentro de campo, aliadas pela seleção nacional, as jogadoras conhecem-se bem. Uma premissa com o reverso da moeda. Se por um lado conhecer os “padrões individuais” se revela uma vantagem que permite “organizar de uma forma mais eficaz a equipa”, por outro lado o mesmo conhecimento por parte do adversário “obriga a mudar alguns padrões” na preparação, nomeadamente na “construção ofensiva”, realçou Mário Martins.

treinadores

Foto:Paulo Faria

 

O primeiro serviço acontecerá às 17h de domingo após soar o apito inicial, mas até lá muitos treinos e serviços farão parte da preparação destas equipas para que consigam proporcionar um bom espetáculo de voleibol não fossem elas duas das melhores equipas nacionais tal como afirmou Rui Moreira: “se dentro de campo vão estar muitas das melhores jogadoras nacionais de ambos os lados, esse jogo só tem de ser encarado dessa forma, senão mais vale ficar em casa e ver o jogo na Volei TV”.


(Poderá acompanhar este duelo em direto na Volei TV e na A Bola TV a partir das 17h00)

Partilhe

Kinder_250x250 vitalis_250x250 Mikasa_250x250